Os diferentes tipos de cortinas são mais do que acessórios para a decoração do lar. Afinal, essa é a peça responsável por conferir privacidade, conforto e harmonia para a estética dos ambientes, portanto, saber escolher entre as diversas opções disponíveis é fundamental para deixar a residência ou o apartamento ainda mais aconchegante. 

Já que a TempoTem não deixa nenhum detalhe escapar quando o assunto é reforma, instalação ou cuidados com a casa, hoje preparamos um guia completo para você descobrir qual o tipo de cortina ideal em cada cômodo e aprender passo a passo a colocá-la

Embora os tipos de cortinas possam ser alterados — com facilidade — na decoração da casa de tempos em tempos, esse item costuma estar presente logo na etapa do projeto elaborado pelos arquitetos ou designers de interiores. 

Isso porque a peça influencia muito no resultado final da estética, e a escolha de um modelo inadequado para o ambiente pode prejudicar todo o restante do mood do lar. 

Então, para não correr este risco em nenhum cômodo da sua residência, continue a leitura e aproveite todas as dicas que separamos para você. Vamos começar?

A importância da cortina para estética do ambiente

Os tipos de cortinas são essenciais para uma boa decoração da casa.

Seja na sala, no quarto ou mesmo na cozinha, a cortina sempre dá um charme a mais para o local e até ajuda a imprimir melhor a personalidade dos moradores e o estilo de decoração predominante

Porém, muito mais do que decidir apenas pelo seu gosto, é preciso levar em consideração dois pontos importantes que te ajudarão a encontrar entre os tipos de cortinas aquele que mais combina com cada ambiente. São eles:

Tipos de cortinas e a claridade

Um cômodo com janelas amplas e bastante claridade solar é ótimo, mas muitas vezes o excesso de luz também pode prejudicar a funcionalidade do local. 

Em uma sala de TV, por exemplo, em determinados horários a luminosidade pode refletir no seu aparelho e dificultar a visão da tela. Já em quartos, dormir um pouco mais pode ser tornar uma tarefa complicada depois que o dia amanhecer e os raios de sol começarem a invadir o dormitório.

Além disso, quando a luz solar incide diretamente dentro do ambiente — ainda que as janelas de vidro estejam fechadas —, a tendência é que a temperatura fique mais alta, prejudicando até o funcionamento do climatizador ou ar-condicionado

Especialmente para quem mora nas regiões mais quentes e ensolaradas, essa pode ser uma dor de cabeça diária.

Entretanto, vale lembrar que nem todos os tipos de cortinas conseguem conter essa invasão de luz, e em muitos casos o único modelo eficiente é o blackout — como explicaremos melhor mais adiante — portanto, é fundamental saber qual será a opção ideal para solucionar o seu problema e ainda harmonizar com o restante da decoração.

A cortina e os estilos de decoração

Por falar em decoração, os tipos de cortinas e as cores escolhidas são o toque final da estética de um ambiente — logo, devem fazer jus ao estilo da mobília, dos revestimentos e dos demais elementos que compõem o espaço. 

Afinal, essa peça ocupa um espaço de destaque, principalmente em residências com muitas janelas e portas de vidro.

Assim como a questão da claridade, as estruturas com vidros transparentes também deixam a casa muito mais exposta e, portanto, a instalação da cortina deve conferir maior privacidade para as pessoas que circulam na parte interna dos cômodos. 

Isso significa que a escolha dos tecidos e tonalidades deve levar em consideração a opacidade necessária para tornar os ambientes reservados.

É importante frisar que, apesar de cumprir uma funcionalidade importante para o bem-estar dos moradores, os tipos de cortinas servem para complementar a decoração e não devem destoar do restante das peças, mesmo sendo um artigo indispensável na composição do cômodo. 

Dessa forma, de nada adianta escolher uma cortina extremamente sofisticada e cheia de adornos, se ela não funcionar com a estética e necessidade do espaço.

Conheça os 7 principais tipos de cortinas

Embora existam alguns modelos mais populares e práticos para a maioria das necessidades, a variedade de opções de cortinas ajudam a criar um ambiente único e exatamente com a cara da sua família. 

Para não ficar nenhuma dúvida sobre quais os tipos de cortinas se encaixam melhor nos cômodos da sua casa, listamos os sete principais e explicamos a funcionalidade de cada um deles. Dá uma olhada:

1. Cortina persiana

A persiana é um dos tipos de cortinas utilizados para bloquear a entrada da luz, muito usado em escritórios. Esse modelo é feito em placas de material plástico firme, que pode ou não ser revestido com tecido para dar o acabamento final. 

As placas são móveis e capazes de serem retraídas — basta se puxar o cordão anexado à sua estrutura —, permitindo assim a ventilação da janela e a claridade natural.

2. Cortina blackout

Os blackouts normalmente são fabricados em poliéster ou acetato e poliéster, materiais que vedam completamente a passagem da luz para o ambiente interno e tornam estes tipos de cortinas ideais para salas de TV. 

Por se tratar de um pano mais maleável e menos estruturado, é possível até mesmo acrescentar uma cortina de tecido juntamente com o blackout para harmonizar com o design do cômodo.

3. Cortina rolô

Para quem gosta de ter sempre mais praticidade, os tipos de cortinas rolô são os mais indicados, já que possuem o sistema de retraimento automático

Esse modelo é bastante instalado em quartos, salas de estar, cozinhas e varandas cobertas, uma vez que não limita totalmente a luz e permite que o ambiente continue com uma leve claridade, ainda que com a cortina fechada.

4. Cortina painel

Já a cortina painel possui um recolhimento horizontal, isto é, as placas são retraídas para a lateral, ficando umas sobre as outras enquanto a cortina estiver aberta. 

O que difere esse modelo dos tipos de cortinas convencionais é o que o tecido da peça é estruturado em forma de painel, de modo que se torna menos maleável e dobrável, dando maior sustentação quando as placas estiverem fechadas.

5. Cortina duofold

Por outro lado, a cortina duofold pode ser recolhida em sentido vertical, para cima ou para baixo, bloqueando a claridade e a visão externa exatamente nos pontos desejados

Além disso, outra vantagem desse tipo de cortina é que recolhendo-o para cima, é possível deixar toda a janela ou porta livre e o tecido coberto pelo cortineiro no alto da parede.

6. Cortina romana

Um dos tipos de cortinas mais sofisticados é a romana, formada por uma peça única com unidades que são retraídas individualmente na vertical

O modelo é bem versátil e pode ser utilizado em cozinhas, áreas gourmets, quartos e escritórios, a depender apenas do material de fabricação, que pode ser desde tecidos mais grossos até os artesanais e finos.

7. Cortina de voal

Por falar em tecido fino, os tipos de cortinas de voal são excelentes para quem quer manter a claridade do ambiente, mas sem perder a privacidade ou ser incomodado pelo calor da luz do sol. 

Esse tipo de tecelagem permite que a luminosidade entre de forma moderada e promove um efeito mais clean para o cômodo, já que costuma ser liso e leve.

Escolhendo a cortina certa para cada ambiente

Saiba como escolher a melhor cortina para cada necessidade.

Mesmo depois de conhecer os principais tipos de cortinas, outros fatores devem ser observados na hora de adquirir a sua peça. 

Afinal, saber como colocar cortina, o tamanho e o tipo de tecido fazem toda diferença no resultado final da decoração — e até mesmo do funcionamento do acessório. Portanto, agora chegou a hora de você aprender, de fato, como escolher o seu tipo de cortina:

Defina a estrutura do cortineiro

O cortineiro é aquele vão opcional deixado entre o topo da parede e o teto — ou mesmo uma estrutura sobreposta — na qual a cortina deve ser instalada, mantendo escondido o suporte de fixação. 

Esses são alguns padrões para a construção desse vão, que, como mencionado, pode ser sobreposto ou embutido na própria estrutura da parede.

Eleja o suporte para a cortina

Alguns tipos de cortinas podem ser fixados em suporte de varão, de trilho ou outras estruturas próprias para modelos automáticos e de retração vertical, por exemplo. 

Especialmente para os suportes de trilhos e mecânicos, é interessante que seu tamanho esteja adequado ao cortineiro, para dar um acabamento mais organizado.

Avalie o melhor tipo de cortina

Se você já sabe como quer a estrutura do seu cortineiro e o suporte ideal para o vão escolhido, fica mais fácil avaliar os melhores tipos de cortinas, levando em conta ainda a necessidade de escurecer ou clarear aquele ambiente. 

Ter a assistência de um arquiteto ou design de interiores também pode ajudar a visualizar melhor o resultado esperado.

Estabeleça o tamanho da peça

Normalmente, os tipos de cortinas para portas e janelas de salas costumam cobrir toda a parede, enquanto as peças para dormitórios ultrapassam pouco mais do que as bordas da janela. 

No entanto, não existe uma única regra para estabelecer o tamanho da cortina. Como parâmetro, recomenda-se que o acessório tenha em média 30 cm a mais de cada lado da janela.

Adeque ao estilo da decoração

A cor das paredes, o design da mobília e o estilo da decoração de quartos, home offices, salas e demais cômodos fazem o seu lar ficar mais aconchegante e agradável. 

Claro que a cortina, um elemento extremamente visual, também deve se adequar a essa estética, seja pelo modelo similar aos móveis, pela tonalidade ou até mesmo pela textura dos tecidos.

Passo a passo de como colocar cortina

A instalação da sua cortina é essencial para a durabilidade e seu funcionamento.

Saber como colocar cortina da maneira correta pode ser tão importante quanto a escolha do modelo ideal para o ambiente, já que uma má instalação prejudica a funcionalidade da peça, reduz sua durabilidade e ainda afeta o todo o restante do décor — uma vez que cortinas tortas e caindo dão a impressão de um acabamento mal feito.

Em alguns tipos de cortinas é provável que somente os fabricantes possam fazer o trabalho, enquanto outros contêm pequenas orientações para que você mesmo possa colocá-los sem grande dificuldade. 

Para ficar ainda mais claro, fizemos um passo a passo que serve para a instalação da maioria das cortinas. Veja!

1. Meça a altura que deseja sua a cortina

Para que o seu tipo de cortina fique exatamente com o tamanho que você imaginou no projeto, é preciso medir minuciosamente a parede na qual será feita a instalação. 

Calcule a altura ideal para que o acessório não fique curto e nem longo demais. Aqui, a dica é medir e marcar com um lápis a área que será furada para fixar os suportes.

2. Instale os suportes de fixação

Com uma furadeira, faça as aberturas necessárias para encaixar os suportes. A quantidade e o tamanho de furos vai depender do tipo de cortina escolhido e se ele exige trilho, varão ou algum suporte próprio para o modelo. 

Feito os furos, instale os suportes e certifique-se de parafusá-los bem para que a cortina não corra o risco de cair.

3. Coloque as peças de cortina

Com a sustentação pronta, coloque as peças da cortina no varão, trilho ou suporte e teste se o mecanismo de retraimento está funcionando perfeitamente. 

Além disso, verifique se a altura está correta e se os suportes estão alinhados, para que o item não fique torto, prejudicando a retração e a estética do cômodo.

Para quem prefere não se arriscar nessa tarefa, os técnicos da TempoTem estão ao seu dispor para fazer a instalação de diversos tipos de cortinas e muito mais utilitários residenciais. 

Tudo por um preço acessível, agendamento online e ótimas notas de recomendações de outros clientes

Conheça também o Plano TempoTem Casa, uma solução inovadora e ideal para manter o seu lar funcionando 100% com as urgências do dia a dia.

Já sabe escolher o tipo de cortina ideal para seu cômodo? Clique abaixo e instale com os melhores profissionais do mercado! 

Autor

Bianca Amaral

Apaixonada por e-commerce e com mais de uma década atuando entre as áreas de Marketing e Inovação. Trabalhou com Eventos, “produtização” de Serviços e lançamento de Produtos, liderou a idealização e lançamento do Marketplace no Walmart.com Brasil e o lançamento de categorias na Amazon Brasil. Na TempoTem, dedica-se a trazer a simplicidade do e-commerce de Produtos para transformar o mercado de Serviços. Nas horas vagas, desdobra-se entre os papéis de mãe, atleta amadora de corrida de rua e entusiasta da cozinha saudável.

Deixe seu comentário