Se você está pensando em trocar as cores da sua casa, saiba que o primeiro passo é conhecer os tipos de tintas do mercado para escolher a melhor opção de acordo com o ambiente.

Afinal, na hora de escolher o produto você deve levar em conta a exposição solar, umidade e outros aspectos do espaço para que o acabamento fique profissional e a pintura tenha alta durabilidade.

Apesar de estar entre as últimas etapas do acabamento de uma residência, a pintura da parede é extremamente importante para dar conforto e personalidade para a decoração da casa, além de proporcionar uma camada a mais de proteção para a parte externa dos materiais que compõem a estrutura do local.

Para tirar suas dúvidas, a TempoTem preparou um manual completo sobre os diferentes tipos de tintas para paredes internas e externas. Confira!

Os principais tipos de tintas para paredes internas e externas

Existem diversos tipos de tintas para paredes internas e externas.

Antes mesmo de checar o catálogo de cores, você precisa conhecer quais os tipos de tintas disponíveis para o cômodo que você deseja repaginar. Afinal, o revestimento da parede influencia diretamente na fixação da pintura e na tonalidade e brilho da cor aplicada. 

Para compreender melhor o tema, veja abaixo os principais tipos de tintas que existem no mercado, além da indicação de uso e as vantagens e desvantagens de cada um:

Tinta látex

Também conhecida como PVA, a tinta látex é feita à base de água, seu acabamento é fosco e ela possui baixo nível de odor.

Por sua característica aquosa, esse é um dos tipos de tintas não resistentes a lavagens e que tende a desbotar quando em contato direto e frequente com água e sol. Ou seja, são contraindicadas para áreas externas e ótimas opções para pinturas de teto e de paredes internas. 

Tinta epóxi

Para quem deseja aplicar uma nova tintura nos revestimentos dos banheiros e da cozinha, a tinta epóxi apresenta maior resistência aos produtos de limpeza — portanto pode ser lavada sem desbotar — e alta fixação em superfícies lisas, como azulejos e pisos de cerâmica. 

Outra vantagem das tintas epóxi é que elas oferecem acabamento brilhante ou acetinado, dependendo da sua base, que pode ser em solvente químico ou água.

Tinta acrílica

Entre os tipos de tintas, a acrílica é eleita como uma das melhores opções.

A tinta acrílica possui algumas semelhanças com a látex, como solubilidade em água e secagem rápida. No entanto, ela apresenta resina acrílica em sua composição, o que confere impermeabilidade e resistência a lavagens.

A versão acrílica pode ser encontrada com acabamento fosco, acetinado e semibrilho, sendo eleita como um dos melhores tipos de tintas para paredes internas e externas.

Tinta superlavável

Entre outros tipos de tintas recomendados para paredes internas e externas, temos a superlavável que é extremamente resistente a lavagens, podendo ser limpa com água e detergente por diversas vezes sem causar o desbotamento da cor. 

A tinta superlavável também contém resina acrílica, o que dificulta a aderência de resíduos de sujeira e ainda promove um acabamento acetinado.

Tinta esmalte sintético

Além dos tipos de tintas para paredes internas e externas, você pode encontrar a tinta esmalte sintético, recomendada para pintura de painéis metálicos ou de madeira. Esse produto está disponível em versão brilhante e acetinada e dá uma camada protetora ao material, garantindo maior fixação e durabilidade da cor

Porém, apesar das utilidades e da sua qualidade, vale destacar que a tinta esmalte sintético tem pouca aderência quando aplicada em paredes de alvenaria e com acabamentos convencionais, ok?

Tinta a óleo

A tinta a óleo está entre os tipos de tintas impermeáveis e aparece em versão com acabamento fosco ou brilhante. Além disso, o produto também é indicado para painéis de madeira, de ferro e demais componentes metálicos

Outra característica interessante é que devido a sua base oleosa, esse tipo de tinta possui alta fixação, resistência a lavagem e alta durabilidade.Ela também pode ser aplicada em diversos cômodos da casa.

Tinta inodora

Todos os tipos de tintas já mencionados acima apresentam uma significativa taxa de odor produzida pelos solventes da composição. Entretanto, saiba que já é possível encontrar no mercado algumas variações dessas tintas que são 100% inodoras — ou quase —, deixando o ambiente pronto para ser usado novamente cerca de três horas após a pintura. 

Essa pode ser uma opção um pouco mais cara, mas é válida, especialmente, para quartos de crianças, de idosos e de pessoas alérgicas ou com doenças respiratórias.

Tinta para textura

Para quem deseja aplicar texturas ou acabamentos mais espessos, o ideal é recorrer aos tipos de tintas específicos para texturizar, já que o produto apresenta uma consistência maior e facilita o manuseio para trabalho decorativo nas paredes

Além da decoração, as texturas também são ótimas para camuflar superfícies com imperfeições e desníveis do acabamento que antecede a pintura. Portanto, se a sua ideia é criar um painel diferente ou inovar naquela parede da sala de estar, a tinta para textura é a sua aliada.

5 passos para escolher o tipo de tinta ideal 

Existem alguns pontos a serem considerados na hora de escolher qual a melhor tinta para parede

Já deu para notar que são recomendados diferentes tipos de tintas para paredes internas e externas para obter um melhor resultado na aplicação do produto, certo?

Mas você sabe qual a melhor tinta para a parede de cada cômodo da sua casa e como escolhê-la de acordo com o ambiente? Se a resposta for não, continue conosco e descubra os cinco passos que vão te ajudar na hora da decisão:

1. Analise as condições do ambiente

A sua cozinha tem necessidades diferentes do banheiro e do quintal, ainda que todos exijam tipos de tintas que sejam resistentes à lavagem. Isso porque, além da questão da água, para escolher a tinta certa você precisa avaliar alguns pontos essenciais, como:

  • o grau de exposição ao sol e umidade que atinge o ambiente;
  • o revestimento utilizado nas paredes;
  • a frequência de higienização que é feita no espaço.

2. Observe a claridade e iluminação

Existe uma grande diferença no acabamento e no resultado estético entre os tipos de tintas fosco, acetinado e brilhoso.

Além disso, tais propriedades da tinta podem interferir na claridade do ambiente e em como a iluminação reflete na cor das paredes.

Por isso, é interessante conciliar a cor e o acabamento com o grau de iluminação do cômodo para evitar um efeito muito incandescente ou muito escuro.

Vale também levar esses pontos em consideração na hora de escolher o tom a ser aplicado em cada uma das paredes, ok? 

3. Escolha um tipo de acabamento

A sua preferência pessoal também deve ser levada em consideração na hora de eleger o acabamento das paredes, seja ele fosco, acetinado, brilhoso ou mesmo texturizado.

Mas lembre-se que o acabamento é parte fundamental da estética do ambiente e pode ajudar a disfarçar pequenos falhas no revestimento ou dar ainda mais destaque a elas.

4. Saiba qual a melhor tinta para parede e prefira materiais de qualidade

Fique de olho na qualidade do produto. Isso porque tintas muito diluídas podem ser fracas e não apresentar a cobertura de cor desejada, ocasionando manchas na sua parede.

Por outro lado, tintas muito grossas e consistentes podem ser mais difíceis de aplicar de maneira uniforme. 

Assim como as tintas, os pincéis e rolos utilizados para a pintura também devem ter boa qualidade para não te deixar na mão.

5. Consulte a opinião de um profissional

Ninguém melhor para saber quais os tipos de tintas ideais em cada situação do que um profissional qualificado e experiente. Então, consulte um pintor de confiança antes de decidir qual produto deve ser utilizado.

Dicas para conservar a pintura das paredes

É importante tomar alguns cuidados para preservar a qualidade da pintura por mais tempo

Por mais cautelosos que os moradores da casa sejam, vez ou outra aparece uma sujeirinha ou falha na pintura — para quem tem crianças e animais de estimação, esses acontecimentos são ainda mais frequentes. 

E como a TempoTem é expert em serviços residenciais e quer ver o seu lar sempre bem cuidado, separamos cinco dicas que vão ajudar a manter as paredes limpinhas e a pintura conservada mesmo com a correria do dia a dia.

Não acumule manchas

Adiar a limpeza de manchas nas paredes pode tornar o processo mais difícil e demorado. Logo, sempre que identificar uma nova sujeirinha — por menor que seja — vale fazer a higienização o quanto antes.

Para isso, você pode usar os produtos de limpeza indicados pelo fabricante da tinta, mas na maioria dos casos uma misturinha com água e detergente neutro já são suficientes.

Evite usar removedores

Os removedores são indicados para realizar a limpeza de pequenas manchinhas em  superfícies após a pintura de um determinado local. Portanto, a substância causa o desbotamento da tinta e não deve ser aplicada diretamente na parede pintada, ok?

Além deles, outros produtos químicos também podem causar o mesmo efeito, portanto fique de olho nos rótulos.

Mantenha os móveis distantes

Os móveis são os grandes vilões das manchas e falhas nas paredes recém pintadas, uma vez que estão frequentemente em atrito com a tinta.

Então, a regra é simples: evite deixar as mobílias encostadas nas paredes, tentando dar uma distância mínima de 5 cm entre elas.

Guarde tinta para fazer manutenções

Mesmo com todos os cuidados, ainda podem surgir imprevistos e nem sempre a coloração da sua tinta estará disponível na loja.

Sendo assim, procure guardar um pouquinho de todos os tipos de tintas utilizados na pintura da casa para corrigir pequenas falhas e realizar a manutenção necessária mantendo a mesma tonalidade da pintura original.

Corrija problemas estruturais

Alguns problemas estruturais também podem danificar a pintura da casa, como os vazamentos e a umidade, que costumam dar os primeiros sinais com manchas de mofo na parede.

Quando isso acontecer, consulte um profissional para identificar a origem do problema e dê prioridade aos reparos, pois assim você evita outros problemas estruturais na residência e mantém a sua pintura e decoração sempre em boas condições.

Com tantos tipos de tintas diferentes disponíveis, renovar as cores da casa nunca foi tão fácil e divertido, não é mesmo?

Seguindo todas as dicas deste guia, a escolha do produto é assertiva e você só precisa soltar a criatividade para eleger o melhor acabamento e as tonalidades que darão uma cara nova ao seu cantinho.

Ah, e se você quiser uma mãozinha na pintura, conte com a equipe da TempoTem. Na plataforma online, você agenda serviços de pintura e de outras categorias para reparos residenciais. Clique aqui e saiba mais!

E caso queira ser um prestador de serviços da TempoTem e realizar pinturas como as deste artigo, é só baixar o nosso APP na Google Play e fazer parte do nosso time

Autor

Bianca Maria Dos Santos

Analista de produtos. Especialista em desenvolvimento de produtos e novas soluções na prestação de serviços. Curiosa do mundo dos e-commerces, marketplaces e marketing digital. Apaixonada por inovação, negócios, música e gastronomia.

Deixe seu comentário