Computador, ar-condicionado, televisão, fogão, geladeira… São inúmeros os eletrodomésticos e aparelhos eletroeletrônicos no nosso dia a dia. Saber quais os tipos de tomadas são necessárias para ligá-los e ter praticidade na sua residência são informações fundamentais para evitar apertos no futuro e investimentos em itens com plugues errados.

Antes da padronização nacional, os equipamentos possuíam a entrada de acordo com a fabricação, o que dificultava na hora da compra dos aparelhos e tornava necessário o uso de adaptadores ou conectores.

Com isso, os curtos-circuitos e os choques eram frequentes, causando acidentes domésticos e prejuízos com eletrônicos queimados.

Assim, visando a segurança da população, ocorreu essa especificação, onde classificamos os tipos de tomadas de acordo com o país de origem.

E a TempoTem criou um guia completo sobre os diferentes tipos de tomadas e de interruptores, além de informações relevantes para você acertar na escolha do modelo e evitar problemas elétricos na sua casa.

Vamos lá?

Padrão brasileiro: os tipos de tomadas mais comuns no país

As empresas brasileiras devem seguir uma especificação de fabricação para os tipos de tomadas nacionais.

Porém, caso você compre produtos americanos ou possua alguns eletrodomésticos comprados antes dessa determinação, não precisa se desesperar, pois hoje em dia já existem adaptadores seguros e modernos.

Esses adaptadores são perfeitos para viagens a países com formatos de tomadas diferentes ou para aqueles aparelhos com entradas fora do padrão estabelecido pelo Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial).

Antes de falarmos dos tipos de tomadas, vale explicar que caso você não queira utilizar adaptadores para os equipamentos com plugues antigos ou importados, é possível procurar uma mão de obra especializada e modificar tanto a tomada quanto o conector do item.

Essa alternativa garante ainda mais a sua segurança e evita os choques e curtos-circuitos.

Agora que você já sabe que adaptar essa parte do seu aparelho eletrônico é possível, confira os tipos de tomadas padrões em território nacional e quais os melhores modelos para seu lar.

Tomadas de dois ou de três pinos

No Brasil, a decisão de padronizar as tomadas foi tardia, já que todos os países da Europa, por exemplo, já possuíam modelos fixos a serem seguidos.

O decreto nacional foi feito no ano de 2011 e refletiu tanto na infraestrutura de construções antigas quanto nas empresas fabricantes de tomadas.

Aqui os tipos de tomadas são de dois ou três pinos, sendo que os três pinos servem para eletrodomésticos e eletrônicos com riscos de choques altos.

O terceiro pino é devido a necessidade de aterramento, além de ser mais difícil colocar o dedo ou introduzir algum objeto acidentalmente nesta conexão.

Os demais produtos — como celulares com voltagens mais baixas — seguem a produção com o padrão antigo de dois pinos.

Para esses tipos de tomadas, apesar de um buraquinho ficar “sobrando” durante a carga de energia, não é necessário um adaptador, pois o plugue encaixa perfeitamente e funciona com a mesma eficácia.

Tomadas industriais

Além de seguir uma legislação diferente, as tomadas industriais possuem altas cargas de energia, já que os equipamentos utilizados em fábricas causariam um curto-circuito caso fossem ligados em interruptores e tomadas residenciais.

A instalação e a manutenção dessas tomadas devem ser feitas por uma mão de obra especializada e profissional, devido a quantidade de pinos, a complexidade do item e a forte corrente elétrica que circula no local.

Tomada de piso

Utilizada nas construções de casas, esse tipo de tomada é mais conhecido como caixa de luz e serve para evitar problemas durante a instalação da parte elétrica.

Vale frisar que alguns contratempos domésticos são frequentes no que diz respeito a energia, e com a tomada de piso a manutenção e o conserto se torna muito mais fácil — já que o técnico contratado sabe exatamente onde mexer caso o problema não seja no interruptor.

Conheça também alguns tipos de interruptores

Existem diversos tipos de interruptores com funções diferentes.

Além dos diferentes tipos tomadas, também existem algumas variações nos modelos de interruptores. Entenda um pouco mais sobre cada tipo:

Interruptor de pólo único

Esse é o famoso tipo de interruptor “liga e desliga” que é utilizado para, de maneira simples, interromper a ligação entre dois terminais. O interruptor de pólo único é o mais fácil de ser instalado, modificado e operado, além de ser seguro e não provocar curtos-circuitos. 

Interruptor de dois pólos com tomada

Esse tipo de interruptor vem junto com uma tomada e consegue cuidar de dois aparelhos ao mesmo tempo sem a necessidade de ter caixas separadas. Assim, o interruptor de dois pólos é bastante utilizado em apartamentos e casas menores, pois essa é uma maneira de aproveitar o espaço de instalação de equipamentos e ainda inserir a iluminação, por exemplo. 

Essa opção também é uma ótima solução para as salas de estar, onde a televisão necessita ficar ligada juntamente a outro aparelho, como um modem de tv a cabo ou videogame. 

Interruptor de três ou mais pólos

Diferente dos primeiros, esses tipos de interruptores são bem mais difíceis de serem instalados e modificados. Eles possuem a função principal de apagar todo um ambiente sem ser necessário desligar a energia da casa de maneira total, facilitando o dia a dia dos moradores.

O interruptor de três ou mais pólos é muito encontrado em casas ou apartamentos amplos que possuem salas em ambientes abertos juntamente da cozinha.

Interruptor de campainha

O interruptor de campainha funciona de forma parecida dos outros tipos de interruptores.

Ele funciona de maneira similar aos tipos de interruptores de iluminação, porém a carga de energia deve ser colocada sobre o equipamento.

Ou seja, a campainha — que tem utilização sonora para avisar a chegada de pessoas — emite o barulho somente quando o interruptor é pressionado com o dedo, portanto ele não fica em polos diferentes, como é o caso da versão de liga e desliga.

Tudo o que você precisa saber sobre voltagem elétrica

A voltagem elétrica dos aparelhos também é um ponto importante e que necessita muita atenção.

Como vimos acima, o planejamento da parte elétrica envolve muitos fatores importantes referentes aos tipos de tomadas. Além da padronização e dos tipos de interruptores, é necessário saber também a voltagem da energia, que é específica dentro de cada município.

A primeira dica para evitar problemas e transtornos durante uma mudança de casa ou uma viagem, é optar por eletroeletrônicos bivolt e sempre deixar no 220V. Assim, se a voltagem do lugar é 127V, o equipamento funcionará de uma maneira mais “lenta”, permitindo que você modifique para a voltagem correta e o item opere na potência perfeita. 

Porém, caso um aparelho de 127V for ligado em uma tomada de 220V, a tensão será muito grande e poderá queimar o objeto, além de ocasionar curtos-circuitos e choques. Portanto, é indispensável estar sempre atento a isso.

Cuidados que servem para todos os tipos de tomadas

Quando nos referimos a acidentes domésticos, além das quedas de escadas ou de telhados, a parte elétrica também é uma das grandes responsáveis pela chegada de pessoas nos hospitais.

Por isso, para evitar transtornos, alguns cuidados e medidas preventivas são importantes, tanto em um local de trabalho quanto em casa:

Não sobrecarregue uma tomada

Usar conectores de chão com várias entradas é uma solução para evitar diversos conectores ligados um sobre o outro na parede. 

Nunca, em hipótese alguma — e independentemente do tipo de tomada —, ligue diversos equipamentos juntos através de muitos conectores, adaptadores ou extensões. Para isso, planeje interruptores próximos em diversos cômodos, como cozinha, salas e escritórios, ok?

Não esqueça de seguir as regras da legislação para que diversos computadores e outros eletrônicos possam ser ligados de maneira individual e segura. Você pode ainda utilizar conectores de chão com diversas entradas, mas jamais opte por um conector ligado sobre o outro na parede.

Tenha cuidado redobrado com áreas de umidade

Principalmente em banheiros, tenha atenção redobrada ao ligar o secador sob a pia com muita água ou próximo ao chuveiro. Caso ocorra um curto-circuito, saia imediatamente do local e chame os profissionais necessários. 

Essa mesma preocupação deve existir na lavanderia. Portanto, nesses ambientes, coloque tomadas mais altas e nunca planeje a caixa de energia nesse cômodo. 

Lembre-se que você não é eletricista

Este tópico é muito valioso. É fundamental que você não mexa em nenhum tipo de tomada sozinho, afinal, se até mesmo para realizar a troca de chuveiros e de lâmpadas é necessário certo conhecimento, se arriscar diretamente nas entradas de tomadas e de interruptores é extremamente perigoso.

Contar com bons profissionais é importante, já que eles cuidarão da manutenção da sua casa e preservarão a saúde e bem-estar de toda a sua família.

E como você aprendeu neste guia, todos os tipos de tomadas e de interruptores possuem formações específicas, além de dados que somente uma pessoa que atua na área elétrica é capaz de lidar.

Então, já sabe, né? Precisa acrescentar uma tomada padrão, um interruptor ou fazer qualquer serviço elétrico na sua casa? Clique aqui e agende online a visita de um eletricista da TempoTem.

E caso queira ser um prestador de serviços da TempoTem e realizar serviços de eletricistas como os deste artigo, é só baixar o nosso APP na Google Play e fazer parte do nosso time

Autor

Bianca Maria Dos Santos

Analista de produtos. Especialista em desenvolvimento de produtos e novas soluções na prestação de serviços. Curiosa do mundo dos e-commerces, marketplaces e marketing digital. Apaixonada por inovação, negócios, música e gastronomia.

Deixe seu comentário